AMBIENTE | POLUIÇÃO E FALTA DE SANEAMENTO BÁSICO PROLIFERAM SOBRE O RIO TEJO EM ABRANTES E SANTARÉM (C/VIDEO)

Armindo Silveira, Vereador da Câmara Municipal de Abrantes eleito pelo BE, membro da Coordenadora Distrital de Santarém e coordenador do Partido em Abrantes, apresentou mais duas situações que proliferam sobre o Rio Tejo, em Abrantes com o aparecimento de inúmeros peixes mortos nas suas margens e em Santarém um ponto de descarga de esgoto que desagua directamente sobre o Rio, considerando “inadmissíveis estes atentados ambientais”.

 

Poluição Tejo | Foto: BE Abrantes

 

O Bloco de Esquerda de Santarém denunciou a existência de um ponto de descarga de esgoto diretamente para o rio Tejo, no bairro ribeirinho de Alfange, em Santarém, considerando que o município é responsável por este “atentado ambiental”.

Em conferência de imprensa, Francisco Cordeiro, eleito do Bloco de Esquerda na Assembleia Municipal de Santarém, e Armindo Silveira, ativista pelo rio Tejo, afirmaram considerar “inadmissível” que, sendo do conhecimento do município, se arraste uma situação que causa maus cheiros constantes que põem em causa o bem estar da população.

“É uma situação grave, inadmissível”, disse Armindo Silveira. O ativista recordou que Santarém acolheu em março uma Assembleia Municipal extraordinária sobre o rio Tejo, onde esteve presente o ministro do Ambiente e um conjunto vasto de entidades. Porém, “ depois, entre muros, acontece uma situação destas e não há capacidade para resolver”, afirma

 

 

Francisco Cordeiro lamentou que nada tenha sido feito em relação a uma situação denunciada publicamente em fevereiro, na sessão ordinária da Assembleia Municipal de Santarém, e reafirmada na extraordinária de março sobre o Tejo. “Arrasta-se há imenso tempo. O senhor presidente da Câmara tem conhecimento e devia tomar a iniciativa para resolver”, disse.

Para Armindo Silveira, “não basta dizer que houve uma cobertura de quase 90% de saneamento básico do concelho, porque muitas vezes faz-se a ligação, mas depois falta o principal”, ou seja, o tratamento dos efluentes.

“Não sei se este será um caso destes, em que estão feitas as ligações numa parte da cidade, mas, de facto, aqui, pode-se ver – o caudal ainda é volumoso -, está a ir directamente para o rio Tejo. Isto é inadmissível quando o rio Tejo tem sofrido imensos atentados ambientais”, afirmou o activista.

 

FONTE: ESQUERDA.NET

VIDEO: ESQUERDA.NET

FOTO: BE ABRANTES

.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.