Futebol Feminino | Com a visão de Mónica Mendes

Dando continuidade ao incentivo para a prática do Futebol Feminino em Portugal e pedindo o contributo de quem anda nestas andanças já há algum tempo e com sucessos obtidos, com o intuito de desenvolver e creditar cada vez mais esta modalidade no feminino vamos dar seguimento a este périplo.

Desta feita a entrevistada é: MÓNICA MENDES

 

 

Mónica Soraia Amaral Mendes, tem 24 anos de idade, é natural de Almada e celebra o seu aniversário a 16 de Junho.

A sua posição de é a de Defesa Central, mas também pode actuar como lateral. É Internacional A por Portugal, e representou nesta época 2016/2017 a equipa do FC Neunkirch, conquistando a Dobradinha no Campeonato Suíço (Frauen Nationalliga A) vencendo a mesma e conquistando a Taça do mesmo país.

Desde os seus 4 anos de idade que tem o gosto pelo Futebol, mas como havia poucas raparigas, era na escola com os rapazes que dava os primeiros toques e fintas com a bola até aos 12 anos, tendo ingressando na equipa de Futsal da Sociedade Recreativa do Bairro da Bela Vista e desabafou:

Eu praticamente jogava futebol em todo o lado, com balizas de tijolos ou pedras no meio da estrada, no jardim, na praia, no pavilhão, dentro de casa, na varanda… Basicamente, sempre que podia….”

 

 

Iniciou o seu percurso futebolístico, de futebol só feminino na equipa do Beira-Mar de Almada em 2006, ficando até à época seguinte 2008/2009.

Em 2009/2010 transfere-se para o 1.º de Dezembro, onde conquista a sua primeira dobradinha vencendo o Campeonato e a Taça com apenas 17 anos de idade e também na época seguinte 2010/2011 consegue alcançar com o 1.º de Dezembro o mesmo feito.

Em 2011 inicia inicia o seu périplo pelo estrangeiro, conciliando o futebol com os estudos, ingressando na University of Texas at Brownsvillea nos Estados Unidos e nas paragens de verão jogou em 2012 no DC United em 2013 e 2014 com Washington Spirit lo Brownsville Scorpions, tudo na liga semi-profissional da USA.

Durante esta passagem em terras americanas faz o seu curso universitário formando-se em Health and Human Performance- Kinesiology, (Saúde e Desempenho Humano – cinesiologia) conciliando sempre bem os estudos com a prática de desporto federado.
Um exemplo a seguir por todas as jovens que queiram enveredar por este caminho.

 

 

No ano de 2015 faz uma pequena incursão pelo Futebol Turco, disputando a fase de grupos da Liga dos Campeões pelo Apoel de Limassol.

Ainda em 2015 transfere-se para o Valerenga da cidade de Oslo na Noruega, onde participa em 8 jogos, ajudando a equipa a não baixar de escalão no campeonato Toppserien.

 

 

Pela Seleção Nacional de Portugal, conta já com 63 internacionalizações, sendo que a primeira foi pela Seleção SUB 19 a 7 de Abril de 2009 frente à Bélgica, nos dois jogos amigáveis que foram realizados, perdendo o primeiro em Rio Maior por 1-3 e o segundo no Cartaxo por 0-3.

Conta com 28 internacionalizações pela Seleção de SUB 19 e marcou pela mesma 4 golos e pela SELECÇÃO A tem 35 internacionalizações com 1 golo marcado, participando no apuramento histórico da nossa Seleção Feminina para a fase final do Campeonato da Europa 2017.

Recentemente venceu o prémio Quinas de Ouro, pela Seleção A feminina, atribuído pela Federação Portuguesa de Futebol a 20 de Março de 2017.

 

Mónica Mendes

 

O Seu incentivo a todas as atletas que têm interesse e pensam jogar futebol, perspectivando o futuro é o Seguinte:

 

FFA – O que podes passar no sentido de as atletas levarem a sério a prática do futebol?

Mónica Mendes – Especialmente no futebol feminino é muito importante estabelecer objectivos individuais e colectivos para que seja possível a própria jogadora ter um compromisso sério primeiro com ela mesmo e depois com a equipa onde está inserida. Eu acho que é essa mudança de pensamento que é necessário ter para poder um dia chegar a patamares mais elevados. Mas antes de tudo isso é fundamental gostar de ir treinar e aprender trabalhando para uma meta comum.

FFA – O que te levou a seguir este caminho?

Mónica Mendes – O meu amor ao futebol e a Portugal.

FFA – Quais as perspectivas para o futuro?

Mónica Mendes – Não sou uma jogadora que pense muito no futuro mas o que me dá um enorme orgulho é saber que a cada canto onde vou levo comigo todas as minhas raízes portuguesas e partilho-as com outras tantas culturas dentro e fora do campo de futebol. E para mim, poder elevar a nossa bandeira e honrar a nossa cultura além fronteiras é algo que me deixa muito feliz…

 

Mónica Mendes/Portugal

 

O Blog agradece á atleta MÓNICA MENDES pelo tempo despendido com o seu contributo.

MAIS UM EXEMPLO A SEGUIR POR TODAS AS ATLETAS QUE AMBICIONAM OU NÃO ALGO NO FUTEBOL. COM A CERTEZA QUE LEVANDO ESTA MODALIDADE A SÉRIO PODERÃO TER MUITAS ALEGRIAS E NUM FUTURO PRÓXIMO UM HOBBIE/PROFISSÃO DE ELEIÇÃO EM CONSONÂNCIA COM A PRÁTICA DESPORTIVA.

 

 

Texto: Paulo Delfino Cruz
Fotos gentilmente cedidas por Mónica Mendes e Google

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.